Quando eu entrei aqui era tudo mato. Eu também era mato!

Quando eu entrei aqui era tudo mato…

Eu também era mato!

 

Era uma vez uma universitária, no segundo ano da faculdade de Publicidade e Propaganda, em busca de um estágio. Sequer sabia se queria agência, empresa, criação, atendimento, publicidade, arquitetura ou direito. Só sabia que queria um estágio (diziam que era importante).

Graças a uma indicação, conheceu um tal de Felipe Salles. Boatos que ele tinha uma agência de Marketing chamada APALMA. Sem nunca ter ido em uma entrevista de emprego, com 0 experiência, ela chegou na agência para a entrevista as 16h e só saiu de lá as 18h30… “Será que toda entrevista demora assim?”. Sei lá, ele disse que foi com a cara dela e pronto CONTRATADA – ATENDIMENTO E PLANEJAMENTO.

No primeiro mês de trabalho, fez o primeiro briefing incompleto (muito incompleto), não conseguiu produzir nada na reunião de planejamento e não entendeu nenhum dos termos publicitários “KV? Template? Mockup? Brand? QUE?”.

No terceiro mês de trabalho, já arriscava um briefing melhorzinho “os criativos devem me odiar”, entendia um termo ou outro sem precisar dar um Google e até tentava responder o cliente sem chamar o Felipe de 5 em 5 minutos “Se eu chamar ele de novo, acho que ele me mata”.

Com 1 ano de trabalho, já arriscava as primeiras reuniões sozinha “Tomara que eu saiba responder tudo”, tomava a frente de algumas coisas (mesmo com o c* na mão) e arriscava o bastante para fazer algumas belas cagadas “RS” (ele disse que ela podia errar).

Mas falando um pouco sobre aquele tal de Felipe… Ele era meio fora da casinha, meio louco as vezes (a maioria das vezes). Ele disse que ia forma-la (ué?). Formar uma universitária que sequer sabia o que queria?

Ele dizia que ela tinha potencial… deixava umas buchas pra ela resolver, entregava grandes clientes para ela tocar, levava ela pra cima e pra baixo em mil reuniões, fazia ela passar uns perrengues apresentando campanha, criando conteúdo, planejando, atendendo… “AAHHH”.

Enfim… Depois de dois anos trabalhando na agência, gente entrou, gente saiu…

A tal da universitária se formou. PUBLICITÁRIA!

Onde trabalha? APALMA – Agência de Marketing (ela é a mais velha de casa).

A área dela? Atendimento e Planejamento (sem dúvidas!).

Clientes atendidos? Sei lá, ainda pouquíssimos pra carreira tão sonhada.

Já aprendeu tudo o que precisava? Nunca!

Mas…

Aprendeu MUITA coisa com aquele tal de Felipe…

“Bem que ele disse que me formaria”.

One thought on “Quando eu entrei aqui era tudo mato. Eu também era mato!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *